AO NORTE . Associação de Produção e Animação Audiovisual

ARQUIVO . AO NORTE


14 DEZEMBRO 2015/ 21H30

• olhar o real - olhar o outro

EXIBIÇÃO DE DOCUMENTÁRIOS DO CURSO OLHAR O REAL

ao-norte

OLHAR O REAL, OLHAR O OUTRO vem projetar um olhar sobre a imigração em Viana do Castelo.

A exibição integra um conjunto de documentários produzidos por diversos realizadores no âmbito do projeto de formação OLHAR O REAL subordinado à temática "a comunidade imigrante em Viana do Castelo".

A sessão terá lugar no Auditório da Escola Superior de Educação e será comentada por realizadores e participantes nos documentários promovidos pela AO NORTE.

Iniciativa pelo GEED (Gabinete de Estudos para a Educação e Desenvolvimento)em parceria com AO NORTE.

Entrada livre.


5, 6 e 7 de novembro de 2015

• workshop com Heddy Honigmann

No âmbito do mestrado internacional docnomads

ao-norte

DocNomads é um mestrado internacional centrado no documentário, que resulta da parceria de universidades de Portugal, Hungria e Bélgica:

Universidade Lusófona de Lisboa, University of Theatre and Film Arts, de Budapeste, e a Universidade LUCA, de Bruxelas.

A ideia subjacente é que os alunos possam viver em diferentes culturas e sociedades, dando-lhes uma maior sensibilidade para a execução dos seus documentários em contextos culturais e sociais diferentes dos seus, por isso a mobilidade de Lisboa a Bruxelas via Budapeste é obrigatória para todos os alunos.

As aulas são em inglês e o curso é de dois anos.

É nesse contexto e em parceria com a AO NORTE - Associação de Produção e Animação Audiovisual, o IPCV-ESEVC, Grupo Etnográfico da Areosa e AXIS Hotel e outros parceiros locais, que este ano os 26 alunos do DocNomads se deslocam a Viana do Castelo, de 2 a 14 de novembro, para a prática intensiva de filmagens, de onde resultarão 13 filmes de 5 minutos sobre personagens locais.

Farão parte das equipas de filmagens estudantes da Licenciatura de Gestão Artística e Cultural e membros da comunidade, cooperando em todas as fases, desde a pesquisa até à montagem final dos filmes.

Nos dia 5, 6 e 7 de novembro, na Escola Superior de Educação, será promovido um workshop coordenado pelos realizadores Tiago Hespanha e Margarida Cardoso tendo como convidada especial a realizadora Peruana – um dos nomes mais relevantes do cinema documental mundial – Heddy Honigmann.

A participação é gratuita e aberta aos interessados, sujeita a inscrição prévia.


dezembro 2014

• Associação AO NORTE

20 anos a trabalhar com o cinema

ao-norte

Celebrar um aniversário é sempre motivo de festa.

A AO NORTE, fundada em dezembro de 1994, está de parabéns.

E estão de parabéns todos os que, ao longo dos últimos vinte anos, têm dinamizado atividades, colaborado nas inúmeras iniciativas realizadas, apoiado financeiramente os projetos, usufruído da atividade cultural levada a cabo.

Foram vinte anos a construir um projeto em constante renovação.

Hoje, dezembro de 2014, quem é esta associação?

A AO NORTE é uma associação sem fins lucrativos.

Tem por fim a produção e a divulgação das imagens em movimento, bem como a cooperação para o desenvolvimento na área do ensino, educação e cultura.

Tem o estatuto de ONGD (Organização Não Governamental para o Desenvolvimento) e o de utilidade pública, é membro da FPCC, Federação Portuguesa de Cineclubes e representa em Portugal o YEFF!

- Young European Film Fórum For Cultural Diversity, uma plataforma formada por organizações europeias que trabalham no campo da literacia para os media.

Integra a Rede ICCI-Imagens da Cultura/Cultura das Imagens, uma rede criada em 2009 na Universidade de Sevilha formada por grupos de investigação de Portugal, Brasil e Espanha, que tem como um dos objetivos desenvolver a cooperação científica internacional no âmbito das ciências sociais e da comunicação focalizada nas temáticas da imagem e da cultura visual e sonora.

É membro da APORDOC, Associação pelo Documentário, do EDN, European Documentary Network, está inscrita no RNAJ, Registo Nacional de Associações Juvenis do Instituto Português da Juventude e é associada do INATEL.

A sua atividade estrutura-se em três vertentes principais:

a divulgação de cinema, a produção de documentários e a formação.

Na área da divulgação promove sessões de cinema semanais, as Sessões Cineclubistas, no Cinema Verde Viana, e as Sessões Especiais no auditório do Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

Já exibiu centenas de filmes, muitos deles destinados aos alunos das escolas, com o objetivo de formar novos públicos.

Mantém um Centro de Documentação de Cinema, uma DVDteca e uma galeria com exposições.

Criou e gere um portal na Internet, o LUGAR DO REAL, um sítio de visionamento do documentário, de filmes e vídeos escolares e da fotografia documental, disponibilizados para fins pedagógicos, de investigação e culturais.

Na área da produção realiza documentários de carácter etnográfico e social.

No âmbito da educação para o desenvolvimento produziu, em colaboração com o Gabinete de Estudos para a Educação e Desenvolvimento da Escola Superior de Educação de Viana do Castelo e da ONGD Rosto Solidário, documentários em Cabo Verde e Angola.

No campo da formação promove regularmente workshops e organiza cursos e ações de formação junto das escolas, atividade que se estende pelos projetos Olhar o Real, Vídeo na Escola, Histórias na Praça e O Filme da Minha Vida.

Este ano letivo vai implementar um projeto de cooperação, na área da literacia audiovisual, com a organização brasileira CINEDUC – Cinema e Educação, destinado ao intercâmbio de atividades entre alunos portugueses e brasileiros.

Organiza, anualmente, os Encontros de Cinema de Viana, em colaboração com a Câmara Municipal de Viana do Castelo, e FILMES DO HOMEM, Festival Internacional de Documentário de Melgaço, em parceria com a Câmara Municipal de Melgaço.

Em 2014, a Câmara Municipal de Viana do Castelo atribuiu-lhe o galardão de Instituição de Mérito.

Comemorar um aniversário também é celebrar o futuro.

E, o futuro, apesar do horizonte carregado, continua a merecer o nosso esforço e dedicação.

O cinema continua bem vivo e é parte fundamental de uma oferta cultural diversificada, sinónimo da emancipação cultural de uma comunidade.

A cultura faz-se com todos, e a AO NORTE gostava de contar consigo.


OUTUBRO/ novembro 2014

• formação

Curso “Olhar o Real” em Angola

ao-norte

A convite do Centro Cultural de Santa Cruz, no Uíge, em Angola, a Associação AO NORTE vai orientar um curso de iniciação ao documentarismo, um projeto em parceria com os Missionários Passionistas e a Rosto Solidário.

O curso Olhar o Real vai ser orientado por Nuno Cristino Ribeiro, de 15 de outubro a 24 de novembro, e tem como objetivo proporcionar um espaço de aprendizagem e de experimentação, através da realização de documentários em vídeo digital.

Durante a ação de formação os participantes terão uma formação essencialmente prática, onde serão abordados conteúdos relacionados com a realização, as técnicas da câmara de vídeo, a imagem, o som, a montagem, a linguagem cinematográfica e a produção.

Pretende-se que cada formando, ou grupo de formandos, realize um filme documentário, com uma duração entre 10 e 20 minutos, que aborde um aspeto da realidade quotidiana da região onde vive, e traduza, de alguma maneira, o seu “olhar” pessoal.


28 novembro 2014

• bd/ cinema #16 - feios, porcos e maus, de ana biscaia

exibição do filme + lançamento do livro + abertura de exposição + encontro com a autora.

ao-norte

A coleção O filme da Minha Vida faz-se do repto lançado pela AO NORTE a autores portugueses de BD para que criem um álbum inspirado num filme que tenha deixado marcas nas suas vidas.

O número 16 desta coleção, FEIOS, PORCOS E MAUS, de Ana Biscais, inspirado no filme homónimo de Ettore Scola, será apresentado no dia 28 de novembro, com a seguinte programação:.

PROJEÇÃO FILME FEIOS, PORCOS E MAUS.

14H30 Auditório dos Estaleiros (Largo das Almas).

APRESENTAÇÃO DO LIVRO, INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO E ENCONTRO COM A AUTORA.

16H30 no espaço AO NORTE


OUTUBRO 2014

• SESSÕES ESPECIAIS

Ciclo de Cinema: O Cinema e a Saúde Mental.

ao-norte

Nas Sessões Especiais de outubro, no Auditório dos Estaleiros (Largo das Almas) Ciclo de Cinema:

O Cinema e a Saúde Mental.

Em colaboração com CARPE - Centro de Acompanhamento e Reabilitação Psico Educativo.

Após exibição será promovido um espaço de debate.

Sextas-feiras, às 21h45, com entrada livre.


2 a 7 agosto 2014

• FILMES DO HOMEM

Festival de Documentário de Melgaço

ao-norte

FILMES DO HOMEM - Festival de Documentário de Melgaço, organizado pela Câmara Municipal de Melgaço e pela Associação AO NORTE, pretende promover e divulgar o cinema etnográfico e social, refletir com os filmes sobre identidade, memória e fronteira, e contribuir para um arquivo audiovisual sobre a região.

Tema FILMES DO HOMEM 2014 - Emigração portuguesa para França.

FILMES DO HOMEM será marcado por três eixos principais:.

# Programação a partir de uma mostra competitiva de documentários candidatos ao prémio Jean Loup Passek, selecionados em função de um tema anual, e com filmes convidados;.

# Realização de Fora de Campo, um Seminário de Verão desenhado a partir do tema escolhido para o Festival;.

# Produção, em cada edição do Festival, de documentários sobre a região.


18, 19 e 20 de julho 2014

• MONTARIA.04

Documentário e Património Rural

ao-norte

Montaria.04 Documentário e Património Rural é uma iniciativa na área do cinema e do património, que pretende refletir, com o documentário, sobre o mundo rural.

Tem como objetivos promover o documentário e o filme etnográfico e valorizar o património e os recursos endógenos.


PRÉMIO PRIMEIROLHAR 2014

• 2, 3 e 4 de maio de 2014

TEATRO MUNICIPAL SÁ DE MIRANDA

ao-norte

Secção competitiva com o objetivo de promover o documentarismo, premeia o melhor documentário realizado por alunos das escolas de cinema, de audiovisuais e de comunicação, ou por participantes em cursos de formação nessa área, de Portugal e da Galiza.

Inscrições até 28 de março de 2014.


De 28 de abril a 04 de maio de 2014

• XIV ENCONTROS de CINEMA de VIANA do CASTELO

vários locais | Viana do Castelo

ao-norte

Os Encontros de Cinema de Viana, organizados pela Associação AO NORTE e pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, afirmam-se como uma experiência única no meio cultural da região e do país, ao proporcionar um espaço comum de partilha, formação e debate em que confluem estudantes de cinema e das escolas de região, cineclubistas de Portugal e da Galiza e público em geral, enriquecido com a participação ativa de profissionais deste meio artístico.

Este espaço de exibição, divulgação e reflexão aposta numa forte ligação aos mais jovens, à convocação de um espectro amplo e plural de públicos e ao estímulo do trabalho criativo sobre a imagem e do seu poder para representar o que nos rodeia.


02 e 03 de maio de 2014

• 3ª conferência internacional de cinema de viana

ESCOLA SUPERIOR DE VIANA DO CASTELO (ESTG) E TEATRO MUNICIPAL SÁ DE MIRANDA

ao-norte

A Conferência Internacional de Cinema de Viana é um espaço de reflexão e de partilha de experiências visando a construção de uma comunidade internacional de interesses e de divulgação de projetos relacionados com quatro temáticas centrais do cinema – Cinema e escola, Cinema e ciência, Documentário contemporâneo e Cinema:

novas narrativas e novas tecnologias.

Inscrições até 15 de abril.


DEZEMBRO 2013

• HISTÓRIAS DO CINEMA

AUDITÓRIO GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL TRABALHADORES ENVC . SEXTAS-FEIRAS 21h45 . ENTRADA LIVRE

ao-norte

Histórias do Cinema é uma viagem, através de filmes, por autores e obras essenciais da história do cinema mundial.

Propõe uma visão da evolução do cinema marcada por momentos significativos ligados à criatividade e ao avanço da linguagem cinematográfica, à sociedade da época e ao avanço tecnológico.


06 DEZEMBRO 2013

• EXPOSIÇÃO BD/ CINEMA - O FILME DA MINHA VIDA #14

MELANCOLIA, de Constança Araújo Amador | LANÇAMENTO DO LIVRO + INAUGURAÇÃO EXPOSIÇÃO DESENHOS + ENCONTRO COM AUTORA

ao-norte

O décimo quarto livro da coleção de banda desenhada O Filme da Minha Vida, MELANCOLIA, de Constança Araújo Amador, será apresentado na sexta-feira, dia 06 de dezembro, às 16h45, no Espaço AO NORTE, na Praça D Maria II, em Viana do Castelo.

Previamente, às 14h30 no Auditório dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (Largo das Almas), será exibido o filme que inspirou a autora - MELANCOLIA, de Lars von Trier.


NOVEMBRO 2013

• Novembro Branco: Ecos de Igualdade

SESSÕES ESPECIAIS

ao-norte

Ciclo de Cinema no âmbito da iniciativa Novembro Branco:

Ecos de Igualdade, no Auditório de Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (Largo das Almas), sextas-feiras de novembro às 21h45, com entrada livre.

Tem como principal objetivo sensibilizar e consciencializar a comunidade jovem e civil de Viana do Castelo para a importância de uma atitude proactiva e de não legitimação da Violência Doméstica, considerada como uma “grave violação dos direitos humanos e um obstáculo à concretização dos objetivos de igualdade”.


NOVEMBRO 2013

• CICLO NOVEMBRO BRANCO

ao-norte

Ciclo de Cinema no âmbito da iniciativa Novembro Branco:

Ecos de Igualdade, no Auditório de Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (Largo das Almas), sextas-feiras de novembro às 21h45, com entrada livre.

Tem como principal objetivo sensibilizar e consciencializar a comunidade jovem e civil de Viana do Castelo para a importância de uma atitude proactiva e de não legitimação da Violência Doméstica, considerada como uma “grave violação dos direitos humanos e um obstáculo à concretização dos objetivos de igualdade”.

Novembro Branco:

Ecos de Igualdade é uma iniciativa promovida pela Direção Regional do Norte do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), através do seu Clube UNESCO – Cidadania e Participação de Viana do Castelo com o objetivo de assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres – 25 de novembro de 2013 - com a parceria do Núcleo de Atendimento a Vitimas de Violência Doméstica, do Gabinete de Atendimento à Família (GAF), Associação Methamorphys e AO NORTE - Associação de Produção e Animação Audiovisual.


SETEMBRO A DEZEMBRO 2013

• Sessões cineclubistas retomam periodicidade semanal

cinema verde viana | viana do castelo

ao-norte

Depois de um longo período com projeções quinzenais, as sessões cineclubistas no Cinema Verde Viana, em Viana do Castelo, retomam, a partir de setembro, a periodicidade semanal.

Um protocolo de cooperação celebrado entre a Associação AO NORTE e a Nitrato Filmes permitirá uma regularidade semanal, pelo menos até ao fim do ano, sendo possível apresentar filmes brasileiros, alguns deles em estreia nacional, e divulgar uma cinematografia praticamente desconhecida e ausente das salas de cinema portuguesas.

As sessões terão lugar, como habitualmente, todas as quintas-feiras, no Cinema Verde Viana, às 21h45.

A programação de setembro arranca no dia 5 com A Batalha de Tabatô, de João Viana, e prossegue no dia 12 com Noutro País, de Hong Sang-soo, no dia 19 com Meu Mundo em Perigo, de José Eduardo Belmonte e, no dia 26, com a estreia nacional do filme Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, de Marcelo Gomes e Karim Ainouz.

Depois de uma interrupção em agosto, recomeçam as sessões especiais no Auditório do GDCTENVC, com sessões às sextas-feiras, pelas 21h45.

Nesta sala, o ciclo de setembro, Cinema e Música, celebra os vinte e cinco anos de atividade do AMP Studio, de Paulo Miranda.

Também, em setembro, e no âmbito do projeto Cultura da Idade, será exibido, no dia 11, às 14h30, A Menina da Rádio, de Artur Duarte.


setembro 2013

• SESSÕES ESPECIAIS/ ciclo CINEMA E MÚSICA/ Seleção AMP studio

AUDITÓRIO GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL TRABALHADORES ENVC . SEXTAS-FEIRAS 21h45 . ENTRADA LIVRE

ao-norte

Durante o mês de Setembro, a AO NORTE apresenta o ciclo Cinema e Música, comemorando os 25 anos do estúdio de gravação Amp Studio.

Os quatro filmes do ciclo serão projectados todas as Sextas-feiras, às 21h45, no auditório dos Grupo Desportivo e Reacreativo dos Trabalhadores dos ENVC, com entrada livre.

Co-programado com Paulo Miranda, fundador do AMP Studio, este ciclo apresenta obras ficcionais e documentais centradas em quem mexe na música por dentro, mas está por fora.

Começa com a ficção Crazy Heart, de Scott Cooper, sobre um cantor country na mó de baixo e esquecido.

Continua com as biografias ficcionadas de dois ícones do rock nascidos em geografias inusitadas para marcarem o futuro do género:

Gainsbourg:

Vida Heróica, de Joann Sfar, sobre Serge Gainsbourg da infância e da guerra ao estrelato em França e o reconhecimento internacional e Control , de Anton Corjin, da construção dos Joy Division nos mecanizados e esquecidos subúrbios de Manchester ao suicídio de Ian Curtis.

Termina com a busca de Malik Bendjelloul À Procura de Sugar Man, aliás o cantor folk americano Sixto Rodriguez, que não sabia ser uma estrela do outro lado do planeta 40 anos depois da sua carreira discográfica.

Há 25 anos, Paulo Miranda, entretanto reconhecido produtor e músico, integrava-se no novo rock português de onde saíram Mler Ife Dada, Mão Morta ou Pop Dell’Arte (passou pelo Rock Rendez Vous com os Croix Saint, por exemplo).

No entanto, escolheu deslocalizar-se para território não cartografado e estabeleceu o AMP Studio em Viana do Castelo.

Um quarto de século mais tarde, as marcas deste estúdio na música portuguesa vão de um Quim Barreiros e a sua Garagem da Vizinha a um António Pinho Vargas com a orquestra e coro da Fundação Gulbenkian com a obra Stabat Matter.

Pelo meio o AMP Studio registou dezenas de bandas e ranchos folclóricos, The Legendary Tigerman a mandar o Natal àquela parte, o rombo no rock dos 1990 chamado Astonishing Urbana Fall, o veículo pop rock dos 2010 peixe:avião, os discos do ano de Old Jerusalem, o euro pop dos Infinite-e ou o punk dos The Glockenwise.

Géneros deslocados e gravações fora de mão, mas músicas centradas.

E muitas delas já inculcadas no património musical nacional.

É o que este ciclo celebra, também ao lado, no ecrã.

Texto:

Eduardo Sardinha/ AO NORTE


de 14 de junho a 31 de agosto de 2013

• DOMESTIC LANDSCAPES, de Bert Teunissen - exposição de fotografia

galeria espaço ao norte | viana do castelo

ao-norte

Em Domestic Landscapes Bert Teunissen tenta apreender uma luminosidade particular, a luminosidade dos velhos lugares, das velhas casas europeias que, na sua opinião, está a desaparecer à medida que se vão destruindo antigas habitações, tascas e lojas.

A faísca que deu início a esta série está na infância do autor que nunca se adaptou bem à mudança para uma casa nova e um estilo de vida urbano.

Desde que, há 10 anos, captou uma imagem dentro de uma casa em Castelnau, no sul de França, e sentiu naquela luz uma remeniscência da "sua" antiga luz nunca mais parou.

Muitas das imagens de Domestic Landscapes foram captadas em Portugal.

A exposição patente na Galeraia Espaço AO NORTE é composta por uma selecção deste trabalho em 2004.

Fonte:

Arte Photographica | Sérgio B, Gomes


DE 01 A 05 DE JULHO 2013

• SEMANA DO CINEMA ETNOGRÁFICO

CICLO DE FILMES | IDENTIDADE E MEMÓRIA

ao-norte

A SEMANA DO CINEMA ETNOGRÁFICO é uma iniciativa da Câmara Municipal de Viana do Castelo e reúne um conjunto de seis documentários sobre a região, produzidos pela Associação AO NORTE para o Museu do Traje de Viana do Castelo.

Os filmes não pretendem ter um discurso cientificamente explicativo, mas ser um encontro com pessoas que têm relação ou afinidades com os temas abordados.

O ciclo agora apresentado é o resultado desse encontro com uma câmara que não toma partido, mas observa, interroga e regista.

A escolha dos temas foi imposta pela urgência em livrá-los da erosão do tempo e permitir salvaguardar uma memória deste presente em acelerada transformação.

Teatro Municipal Sá de Mranda, de 1 a 5 de julho, às 21:30h.

Entrada gratuita.


junho 2013

• Ciclo Glauber Rocha

AUDITÓRIO GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL TRABALHADORES ENVC . SEXTAS-FEIRAS 21h45 . ENTRADA LIVRE

ao-norte

Quando Glauber Rocha morreu, aos 42 anos, em 1981, Serge Daney escreveu no Libération:

“De todos os grandes perturbadores do cinema moderno, ele era sem dúvida aquele que estava mais longe de nós”.

De facto, ao morrer, o cineasta brasileiro estava muito isolado e parecia pertencer ao passado.

E, no entanto, Glauber Rocha fora uma das mais fulgurantes figuras dos novos cinemas dos anos sessenta, a personalidade mais conhecida do Cinema Novo brasileiro, que deu que falar junto à crítica internacional.

A sua carreira começou verdadeiramente com o segundo filme, DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL que causou sensação no Festival de Cannes em 1964.

Três anos depois, TERRA EM TRANSE, bastante diferente, causaria uma imensa polémica no Brasil, que ultrapassou as fronteiras do cinema e marcou o apogeu do prestígio do realizador.

Mas O DRAGÃO DA MALDADE E O SANTO GUERREIRO, mais conhecido como ANTONIO DAS MORTES, foi atacado pelos cineastas brasileiros undergound, que o consideraram académico e decorativo.

Depois da apresentação deste filme no Festival de Cannes em 1969, onde recebeu o prémio de melhor realização ex aqueo, diante de um júri presidido por Luchino Visconti, Glauber Rocha preferiu exilar-se, devido à violenta repressão política que se abatera sobre o Brasil em fins do ano anterior.

Ficaria sete anos num exílio que o levou a França, Itália e Cuba.

E neste período, o seu cinema mudou radicalmente, tornando-se cada vez mais alegórico:

DER LEONE HAVE SEPT CABEZAS, CABEZAS CORTADAS, CLARO.

Ao regressar ao Brasil em 1976, é recebido com efusão e realiza uma brilhante curta-metragem, DI CAVALCANTI.

Mas em breve torna-se uma figura altamente polémica e contestada, tornando-se objeto de uma certa rejeição.

Realiza uma ambiciosa longa-metragem, A IDADE DA TERRA, apresentada no Festival de Veneza, onde foi pessimamente recebida.

Decide então permanecer na Europa, primeiro em Paris e depois em Sintra, onde trabalhou num argumento sobre Os Maias.

Patrick Bauchau realizou então um documentário sobre ele, significativamente intitulado SINTRA IS A BEAUTIFUL PLACE TO DIE.

Em agosto de 1981, Glauber Rocha regressaria ao Rio de Janeiro em estado de coma e morreria no dia seguinte.

Há trinta e um anos, Serge Daney concluía o seu artigo necrológico da seguinte maneira:

“Ele desnorteou, inventou, chocou, dececionou.

Nada cedeu do seu desejo.

Com obstinação, nunca deixou de fazer uma pergunta, que temo se tenha tornado obsoleta:

o que seria um cinema que não devesse nada aos Estados Unidos?

Talvez seja perguntar demais.

Mas quem responderá?”.

A sua obra veemente continua cercada por um misto de veneração (é praticamente proibido criticá-lo no Brasil) e incompreensão.

Este Ciclo talvez contribua para indicar se Glauber Rocha está mais ou menos “longe de nós” do que em 1981.

Fonte:

Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema


DE 03 A 11 DE MAIO DE 2013

• XIII ENCONTROS DE CINEMA DE VIANA

TEATRO MUNICIPAL SÁ DE MIRANDA | CINEMA VERDE VIANA | AUDITÓRIO DO GDCTENVC

ao-norte

Os Encontros de Cinema de Viana, organizados pela Associação AO NORTE e pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, afirmam-se como uma experiência única no meio cultural da região e do país, ao proporcionar um espaço comum de partilha, formação e debate em que confluem estudantes de cinema e das escolas de região, cineclubistas de Portugal e da Galiza e público em geral, enriquecido com a participação ativa de profissionais deste meio artístico.

Este espaço de exibição, divulgação e reflexão aposta numa forte ligação aos mais jovens, à convocação de um espectro amplo e plural de públicos e ao estímulo do trabalho criativo sobre a imagem e do seu poder para representar o que nos rodeia.


DE 15 A 30 DE MAIO DE 2013

• Exposição dos desenhos do livro SAI DO MEU FILME, de Tiago Manuel

Galeria da Casa Municipal de Cultura de Fafe

ao-norte

Inauguração no dia 15 de maio às 21:30h com a presença do autor.

O livro SAI DO MEU FILME foi editado pela Associação AO NORTE para comemorar os quinze anos de vida associativa, e no âmbito da programação dos X ENCONTROS DE CINEMA DE VIANA, em colaboração com o artista plástico Tiago Manuel e a editora Calendário de Letras.


de 02 de fevereiro a 31 de março de 2013

• Exposição dos desenhos do livro SAI DO MEU FILME, de Tiago Manuel

Livraria Centésima Página/ Braga

ao-norte

Inauguração no dia 02 de fevereiro às 17h00 com a presença do autor e leitura dos textos do livro por Adolfo Luxúria Canibal.

O livro SAI DO MEU FILME foi editado pela Associação AO NORTE para comemorar os quinze anos de vida associativa, e no âmbito da programação dos X ENCONTROS DE CINEMA DE VIANA, em colaboração com o artista plástico Tiago Manuel e a editora Calendário de Letras


26 de janeiro a 17 de março de 2013

• EXPOSIÇÃO BD/ CINEMA #04 - ÂNGULO MORTO, de João Fazenda

CAAA - Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura/ Guimarães

ao-norte

A coleção O filme da Minha Vida, dirigida pelo artista plástico Tiago Manuel e com design gráfico de Luís Mendonça, faz-se do repto lançado pela AO NORTE a autores portugueses de BD para que criem um álbum inspirado num filme que tenha deixado marcas nas suas vidas.

Este cruzamento entre a sétima e nona arte é vocacionado para os amantes de ambas e, principalmente, dirigida aos jovens que frequentam o ensino secundário e superior.


novembro 2012

• DOCUMENTÁRIO MAMÃS DO PAPELÃO

A vida das mulheres do bairro do papelão, no uíge, angola

ao-norte

No âmbito do projeto "É de género?" desenvolvido pela Rosto Solidário, e da parceria com a Associação AO NORTE, surge o documentário "Mamãs do Papelão" que abordará a vida das mulheres do Bairro do Papelão, no Uíge, Angola.

O projeto não inicia com respostas mas com perguntas que nos levam a repensar o conceito de igualdade de género, cruzando com a cidadania global e o desenvolvimento.

Ao longo do mês de Novembro acompanharemos as Mamãs do Papelão para ver, ouvir e aprender sobre o que é ser mulher no bairro do Papelão:

rotinas, deveres, direitos e sonhos.


até 31 de agosto

• EXPOSIÇÃO BD/CINEMA . O FILME DA MINHA VIDA #12

Galeria Espaço AO NORTE . Viana do Castelo

ao-norte

HOMEM MORTO de António Gonçalves a partir do filme homónimo de Jim Jarmusch


01 a 26 de agosto

• EXPOSIÇÃO BD/CINEMA . O FILME DA MINHA VIDA #02

CAAA - Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura . Guimarães . Galeria 4

ao-norte

EPIFANIAS DO INIMIGO INVISÍVEL de Daniel Lima inspirado no filme O DESERTO DOS TÁRTAROS, de Valério Zurlini.


27 de julho a 7 de agosto

• ASSOCIAÇÃO AO NORTE NA ESLOVÉNIA

ao-norte

Cinco jovens realizadores de Viana do Castelo vão participar, de 27 de julho a 7 de agosto, em Ptuj, na Eslovénia, no Documentary Film Workshop, promovido pela Luksuz Produkcija e orientado pelos realizadores Želimir Žilnik e Marko Cvejic e pelos editores Nemanja Babic e Bob Miloshevic.Nuno Ribeiro, Luís Miguel Arieira, Rui Esperança da Silva, Bárbara Veiga e João Eira vão juntar-se a outros participantes oriundos da Eslovénia, Bélgica, Espanha, França e Irlanda, e terão a oportunidade de ver e debater filmes e de realizar documentários curtos que reflitam os seus pontos de vista sobre a sociedade atual.A participação neste workshop é suportada pelo programa Media da União Europeia e pelos próprios participantes.


13 a 15 de julho

• MONTARIA02

ao-norte

Montaria02, documentário e património rural é uma iniciativa na área do cinema e do património, que pretende refletir, com o documentário, sobre o mundo rural.

Objetivos:

• Promover o documentário e o filme etnográfico • Refletir, com o documentário, sobre o mundo rural • Valorizar o património e os recursos endógenos.


02 a 30 de julho

• EXPOSIÇÃO BD/CINEMA . O FILME DA MINHA VIDA #01

CAAA - Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura . Guimarães . Galeria 4

ao-norte

PERCUTOR HARMÓNICO de André Lemos baseado no filme ACONTECEU NO OESTE, de Sérgio Leone


22 de JUNHO DE 2012

• OLHAR A CIDADE CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA GUIMARÃES 2012

às 21h30 . Centro de Artes e Espetáculos/ São Mamede . Guimarães . Entrada gratuita

ao-norte

O projeto OLHAR A CIDADE foi implementado pela Associação AO NORTE para a programação cultural (cinema e audiovisual) de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura, contou com a participação dos alunos do 11º ano do Curso de Comunicação/ Marketing, Relações Públicas e Publicidade da Escola Profissional CISAVE e proporcionou um espaço de aprendizagem e de experimentação, através da realização de documentários em vídeo digital.

OLHAR A CIDADE apresentou um programa de estudo fundamentalmente prático que sensibilizou os interessados para aspetos da realização vídeo-cinematográfica na área do documentário contemporâneo.

Foram realizados oito documentários que abordam temas relacionados com o comércio tradicional e o património industrial de Guimarães.

A reserva de bilhetes pode ser efetuada, via e-mail para ao-norte@nortenet.pt indicado o nome e quantidade de bilhetes, até dia 16 de junho.


TOPO DA PÁGINA

design by . publiSITIO® . 2012